domingo, 15 de abril de 2012

...não são meus...

Não me faça versos
Eles não são meus
Nem seus:
Posta a palavra,
Torna-se maior
Que quem a escreve
Veste mil almas
Além da minha.

Não me faça versos
Não me serve a fantasia
- Talvez colombina, sem pierrot.
... E versos como esses,
Só podem falar de amor.

Não me faça versos,
Chamariz de tristes passados.
Alados, extremos ou banais:
Encantam-me os atos.

domingo, 1 de abril de 2012

Palavras, palavras...

Quero escrever
o poema maduro!

Daqueles...
Quaisquer ruas,
Desconhecidos,
Amores fictícios,
Política engajada,
Descrição de paisagens
Nunca vistas.

Maduro: sem brotos
de minhas entranhas.

Sair de mim
O que entra pelos olhos
Entra pelos ouvidos
O que o cérebro confabula
Desviando-se do coração.