domingo, 15 de abril de 2012

...não são meus...

Não me faça versos
Eles não são meus
Nem seus:
Posta a palavra,
Torna-se maior
Que quem a escreve
Veste mil almas
Além da minha.

Não me faça versos
Não me serve a fantasia
- Talvez colombina, sem pierrot.
... E versos como esses,
Só podem falar de amor.

Não me faça versos,
Chamariz de tristes passados.
Alados, extremos ou banais:
Encantam-me os atos.

8 comentários:

  1. Obrigada pela visita e pelos comentários...
    Abraços!

    ResponderExcluir
  2. As vezes não nos satisfaz nenhum versos, muitos versos nem universos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Cristiano...
      A alma é insaciável, especialmente de universos ;)
      Abraços!

      Excluir
  3. Gostei muito desse, aprecio bastante essa temática! abraço

    ResponderExcluir
  4. Obrigada, Al!
    Bom tê-lo por aqui!
    Abraços!

    ResponderExcluir
  5. O poema não pertence ao poeta, mas sim aqueles que os admiram e os deixam perpetuar. Lindos versos Gi Moreira. Volto sempre. Estou seguindo..._-_-_-_-_-_-...são minhas pegadas...rss. Beijo e uma ótima semana!

    ResponderExcluir