sábado, 28 de julho de 2012

Fatigant


Onde encontro os olhos?
A espreitar as ondas
E seu infinito caminho
Subtraídos do mundo, espectador?


Âmago intocado
Carcaça fria
Vãos, vãos?
... João-de-barro encerrou a porta
Deixou-se dentro.


Vagar nos pensamentos
Buscar portas para entrar
Janelas para ver
E ser vista
Tarefa interminável de marés
... Somente marés.



Boleros de Nana... ótimos momentos!

2 comentários: