domingo, 11 de outubro de 2015

Amaríssimo

Tempo
Distância
Colibris se tornam rolinhas
Janelas são celas
Pintura abstrata
Borrão indescritível.


          Quem lhe disse
          Que tudo isso

          Não seria visto
          Olho a olho
          Odores se misturando?

Nada extraordinário
Nessa vida passível
De ser vivida
Somente na corda-bamba
De renúncias e concessões.




 

3 comentários:

  1. Faz tanta falta vir e ter uma pimenta aqui, rs... Saudades das pimentas poéticas, de você, de toda dor carregada de amor=inspiraDOR ;-)

    Beijos =)

    ResponderExcluir
  2. Nadine, saudades!!!

    Nossos hiatos estão por aí, mas nossos pensamentos - e papéis - continuam se enchendo de palavras teimosas :)

    Beijo!!

    ResponderExcluir