domingo, 1 de março de 2009


Para iniciar...



Na sede de me encontrar, mergulhei em versos.
Quase amei, quase fui amada,
Acho que quase me encontrei.
Encontrei uma estagnação,
Que sobra quando até a tristeza já se foi.
Encontrei a neblina no escuro,
Que não se dissipa, mas anestesia,
Que não motiva, mas não amedronta.
Apenas preciso dar o próximo passo
E o outro
E o outro
E o outro...

4 comentários:

  1. Eu me sinto assim, nesse momento.
    Esses versos dizem sobre mim também...
    Parabéns pelo começo.

    Trilha sugerida para ouvir enquanto se lê: "philip glass: the hours".

    ;]

    Bj grande.
    Fernando.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada, lindo!
    Sugestão de trilha sonora aceita!!!
    Adoooro!!!

    ResponderExcluir
  3. Giselle, tua poesia é linda, de uma clareza e transparencia que é quase como se eu estivesse lendo vc...Obrigada por existir, expressar e dividir parte de vc conosco.

    Chris

    ResponderExcluir
  4. Obrigadinha, Chris!

    Obrigada por existir, por ser essa pessoa maravilhosa, sensível e culta!!!

    Beijos!

    ResponderExcluir