segunda-feira, 20 de abril de 2009

Una

Meus versos tristes- acredita-me.
Minhas palavras doces ou dilacerantes – creia-me.
Não é outra senão eu
Não há outra senão eu.

Minhas dúvidas eternas – responda-me.
Minhas buscas de almas – atende-me.
Não é outra senão eu
Não há outra senão eu.

Quem sorri idiota para o cristal líquido – veja-me.
Quem tem reticências para o medo – enxerga-me.
Não é outra
Não há outra...

Feito de cadência e velocidade das partículas é o caminho.
Parece que uma película fina nos separa
Mas desvio o olhar e vejo montanhas.
O céu tem fim num verde, preto ou vermelho limite.
... Quisera eu fosse num líquido.

Mas acredita-me, responda-me, veja-me
Não é outra
Não há outra.

Pois à soma de tudo sou eu,
Nem a velocidade do elétron é maior
Que a unidade de tudo que me sai e lhe chega.

De tudo sou a única fonte.



4 comentários:

  1. Reticências não me faltam... deduzo que te enxergo ;)

    Lindo poema! Gostei muito... ele não é fechado... podemos pensar em tanta coisa, tantos sentimentos, tantas experiências... circularidade que nos permite pensar em nós... Ainda que seja carregado de emoções particulares... suas... está universalizado.
    Pode ser que outros discordarão... mas é como você mesma disse... muitas idéias nos aproximam.

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  2. Nadine, obrigada!

    As reticências não finalizam a frase ou o pensamento, pelo contrário: dão aos dois o infinito do tempo e da amplitude.

    Se a expressão por meio de palavras fosse um instrumento para se fazer compreender, ainda assim encontraria discordâncias relativas à verdade de cada um, relativas às arestas individuais de cada ser! :)

    ...Felizmente, não nos externamos buscando a compreensão ou aceitação, buscamos apenas "externar" o que transborda!!! ;)

    Abraços!!!

    ResponderExcluir
  3. Gi, isso dá samba hein!
    Um primor, lembramos música o tempo todo enquanto lía-mos, eu e Gu! Lindo, lindo...

    ResponderExcluir
  4. Obrigada!!!

    Lembrar música é sempre bom!
    ...Se bem que essa letra está mais para um "samba do criolo doido"... rsss
    Sendo um samba, é ótimo! Rss

    Abraços!!!

    ResponderExcluir