domingo, 22 de novembro de 2009

Mais um

Cativo de palavras
Entenderá meu silêncio
Amante da chama,
Do sangue e das trevas,
Acolherás minha luz límpida
De alvorecer em tons solares

Esperamos mais
Que a maturidade do vinho
Após o prato sofisticado
Como se afinidades
Fossem avalistas
Daquele cheque sem fundo

Todo o cenário
Trilha sonora
Incenso e mirra
Estavam guardados
E, na caixa, escrito:
“Achados e perdidos”

Perdidos no tempo
Pelo desmerecimento
Pela indiferença mútua
Pelo receio duplo

Achados na oportunidade
Pela semente plantada
Pelo espelhamento da alma
Pelo desejo recíproco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário